22 de nov de 2013

Resenha de O Livro da Loucura de das Curas

Título: O Livro da Loucura e das Curas
Autores: REGINA O´MELVENY 
ISBN: 9788581632681
Selo: NOVO CONCEITO
Ano: 2013
Edição: 1
Número de páginas: 352
Altura: 23 cm. 
Largura: 16 cm.
Profundidade: 1 cm. 
Acabamento: Brochura 
Faixa Etária : a partir de 12 anos
Preço Sugerido: R$ 29,90
Área Principal: FICÇÃO
Assuntos: DRAMA

Sinopse: Meu pai se fora, meu marido morrera e meu coração silenciara. Gabriella Mondini é uma médica com estranhos poderes de cura, poderes que vão além de seus conhecimentos científicos. No fim do século 16, uma mulher médica — e tão sensível quanto ela — é praticamente uma heresia. Assim, se quiser continuar praticando a medicina, deverá ter o aconselhamento de um homem.
Seu pai, também médico, seria o conselheiro ideal, mas ele a abandonou há dez anos: saiu em busca de curas inimagináveis por uma Europa cheia de crendices e magias. E, agora, por meio de suas poucas cartas, é possível perceber que sua sanidade mental está desaparecendo.
Disposta a reencontrar o pai e, quem sabe, salvá-lo a tempo de continuar praticando a medicina, ela atravessa os Alpes da Suíça e os campos da Alemanha, encontra-se com os maiores médicos da Europa e caminha por cidades e vilarejos estranhos até chegar ao Marrocos.
A jovem médica enfrentará caminhos que lhe ensinarão o que é viver no mundo dos clínicos e herboristas daquela época; um mundo onde as praças públicas exalam cheiro de corpos queimados, onde ervas exóticas destroem todos os desejos e onde doenças como a Inveja (“um verme invisível”) saem do corpo dos mortos para destruir os vivos...
Até o fim de sua aventura, ela tentará conquistar a sabedoria tão desejada, mas também terá que lidar com o conhecimento dos segredos de sua família, que são, afinal, os seus próprios segredos.


Por Luciana M.

Gabriella Mondini é uma médica no fim do século XVI que foi proibida de praticar medicina por ser mulher. Somando o fato de seu pai estar desaparecido, foram motivos o suficiente para ela fazer uma viagem a procura dele. Particularmente penso que o maior motivo foi a chatice de sua mãe, eu mesma já não aguentava mais essa mulher.

Gabriella era uma mulher muito forte, e à frente de seu tempo, pois mulheres médicas não eram bem vistas naquela época, mas ela era muito boa, só que não vi muito ela praticando durante a viagem. Enquanto ela escrevia o seu Livro das Doenças, ela relembrava pacientes que ela havia tratado, ou o pai, mas durante a viagem teve lugares que ela não podia dar as suas consultas, isso eu entendo, mas quando pôde, não houve muitos detalhes, tirando um paciente ou outro, todos os outros não receberam muita atenção. Eu senti falta disso na viagem. Pois teve muito enfoque nas horas que ela passou estudando para escrever sobre as doenças no livro, e a prática recebeu pouca importância.
Outra coisa que me incomodou, foi que demorou um pouco o começo da viagem, teve confusão logo no começo, e apesar das primeiras paradas terem parecido curtas, no livro parece que duraram mais que as últimas que tiveram meses de estadia.

Tirando isso, os lugares por onde Gabriella e seus fiéis empregados, o casal Olmina e Lorenzo passaram foram interessantes, deu para perceber o que cada lugar estava passando na época, por exemplo, caças as bruxas numa determinada cidade. Ver os lugares que se tinham um pouco mais de liberdade para viver. Pessoas interessantes que contribuíram para o conhecimento das doenças e das curas para Gabriella.

Não tem romance nesta história, porém não poderia faltar pretendentes a essa doutora, mas o foco ficou no objetivo da viagem, que era encontrar o seu pai. Eu gostei do desfecho do livro, acho que foi o mais adequado que poderia acontecer na época em que se passa.
Recomendo para quem gosta de ler histórias de época e para quem gosta de personagens fortes.




Avaliação:

0 comentários:

Postar um comentário